O Palmeiras tem mundial?

Atual campeão brasieiro e maior vencedor da competição com 10 títulos. Imagem: walldesk.com.br

Por Rodrygo Nascimento
FutebolNews

Durante sua linda e grandiosa história, o Palmeiras sempre afirmou ser campeão mundial. Assunto que gera controversa, mas que todo torcedor palmeirense bate no peito com orgulho e total convicção de que, sim ganhou a Copa Rio de 51 e é equivalente ao Mundial de Clubes. E antes que venha toda a chuva de argumento, sim, o Palmeiras é campeão mundial e ao longo do texto o assunto será destrinchado de forma minuciosa para que não ocorram mais dúvidas.

No ano de 1951, a CBD antiga CBF, aproveitando que tinha acabado de sediar a Copa do Mundo de 1950, decidiu organizar um torneio equivalente, mas no caso, seria feita com clubes. A Confederação Brasileira de Desportos, com o aval da FIFA, da inicio ao que hoje é o Mundial de Clubes, na época foi chamada de Copa Rio Internacional. Ficou popularmente conhecida, no Brasil, como Copa Rio, porque era uma competição organizada pela Prefeitura do Estado do Rio de Janeiro, mas que tinha como nome oficial Torneio Internacional de Clubes Campeões.

Realizada entre Junho e Julho de 1951, foi algo baseado na Copa do Mundo, mas, tendo em vista que, na Copa tiveram 16 seleções e a logística ficaria mais difícil, foi organizado então com oito clubes. O critério utilizado foi: duas equipes do Brasil (uma de São Paulo e outra do Rio), duas de Portugal (por conta dos laços da colonização) e o restante dos participantes foram de acordo com a classificação da Copa de 1950. Clubes de: Uruguai, Espanha, Inglaterra, Itália e Suécia. Seriam estes que completariam, porém, com a recusa de algumas seleções a saída foi chamar as restantes que foram bem colocadas. Então de acordo com este critério foram chamadas: Áustria, França e Iugoslávia. E assim formaram-se as duas chaves do torneio.  

O Grupo 1 ficou com: Estrela Vermelha, Nice, Palmeiras e Juvetus, vale ressaltar que todos eles foram campões de campeonatos nacionais ou copas nacionais, o detalhe fica por conta da Juventus, o Milan seria o convidado italiano, mas preferiu jogar outro torneio na Europa e assim, o time de Turin acabou sendo convidado por ter conquistado na temporada anterior. O Grupo 2 ficou com: Austrian Viena, Nacional, Sporting e Vasco.

Na primeira fase, o Alviverde, bateu o Nice por 3x0, no jogo seguinte, 2x1 contra o Estrela Vermelha e na última rodada a derrota para Juventus por 4x0, porém, por conta de suas duas vitórias se classificou em segundo do grupo atrás da equipe italiana. No Grupo 1, o Vasco foi líder com 6 pontos e foi o adversário do Palmeiras na segunda fase. A vitória no primeiro jogo por 2x1 deu tranquilidade para a segunda partida, diante 77.488 pessoas, a equipe paulista bastou apenas empatar para eliminar o Gigante da Colina e carimbar a passagem para a grande final. Quis o destino que o adversário fosse a Juventus, que na primeira fase já havia vencido o Palmeiras. O esquadrão comandado Liminha, Canhotinho e o craque Jair da Rosa Pinto venceram o primeiro jogo por 1x0 e o empate na segunda partida por 2x2 foi suficiente para sagrar-se campeão da Copa Rio.  

A grande questão é que, FIFA chancelou o título. A sua autorização para o inicio do torneio autentica a validade do título. O reconhecimento e prestigio da época foram se perdendo ao longo dos anos, com a mudança de regras e o aparente “desleixo” as equipes européias, de alguma forma, fez com que o torneio perdesse a real credibilidade. Porém, a própria FIFA, por meio de carta, reconheceu o título do alviverde e autenticidade dele. É inegável que a demora para o Palmeiras em lutar para o reconhecimento de fato do título veio tardia, mas a história não pode ser apagada. Os jornais da época publicaram e classificaram o torneio como o principal entre clubes da América do Sul e Europa, formato de disputa antecedeu outras formas do próprio torneio anos depois e que foram aperfeiçoadas.

Classificar este título, já reconhecido pela FIFA, como “título de fax”, “era outro nome” ou “a formula de disputa não é a mesma que a atual”, é simplesmente querer diminuir o título. Argumentos que não tem fundamento concreto. Pois, existem outros torneios que mudaram a formula de disputa e o nome UEFA Champions League, antes era chamada de Copa dos Campeões da Europa e quem venceu o torneio com este nome não tem menos reconhecimento que as equipes que venceram no formato atual. A Copa do Mundo de 1950 foi disputada com apenas 16 seleções, hoje são 32 e irá aumentar, nem por isso o título é diminuído. Então, esta mais do que provado que o Palmeiras é campeão mundial de clubes e merece todo reconhecimento e respeito por isso.

0 Comentários