Análise FN: Defensor Sporting-URU x Atlético-MG, pela pré-Libertadores

O confronto de ida pela terceira fase da pré-Libertadores. Imagem: elcomercio.pe

Por Rodrygo Nascimento
FutebolNews


Nesta quarta-feira (20), Defensor Sporting x Atlético-MG se enfrentam pela terceira fase da pré-Libertadores 2019, no estádio Luis Franzini, às 21h30 (horário de Brasília). Um duelo interessante de duas equipes com propostas de jogo distintas. De uma lado uma equipe gigante do Brasil, de outro lado um time com participações na Libertadores, mas sem o mesmo peso dos campeões no ano de 2013.

O Galo chega a essa partida após eliminar a equipe do Danubio, rival nacional do adversário desta quarta. O primeiro jogo na segunda fase da pré-Libertadores foi bastante equilibrado e terminou empatada em 2x2. As duas equipes se alternaram na posse de bola, porém, por ter mais qualidade o número de passes trocados e finalizações da equipe brasileira foi bem superior. O Atlético-MG vem atuando no 4-2-3-1, seu forte setor ofensivo é o grande ponto positivo da equipe neste inicio de temporada e na partida de volta foi notado com um inicio avassalador, 3 gols em 15 min no primeiro tempo. Chará, Luan e Ricardo Oliveira se movimentam bastante no último terço. A infiltrações de Luan e Chará dão a profundidade necessária para a entrada de Cazares vindo de trás e que Ricardo Oliveira consiga se movimentar na área atacando o espaço vazio. A marcação em bloco iniciada no campo ofensivo proporciona a roubada de bola e a velocidade de seus atacantes acaba gerando ótimas oportunidades, vale destacar o trabalho do meia-central Cazares que ajuda no apoio no momento sem bola.

Entretanto o ponto negativo tem sido o setor de meio campo, desequilíbrio faz aparecer brechas e acaba "estourando" na zaga. Nesse mesmo jogo o Danubio chegou a assustar e diminui a partida marcando dois gols. A falta de intensidade pelo faixa central é uma tarefa que Levir Culpi vai precisar aperfeiçoar para este confronto. Elias foi sacado para a entrada de Zé Wellison para melhorar a combatividade, o ex-Corinthians e Flamengo tem ótimo apoio e consegue pisar na área, mas a marcação não é uma valência do volante. A lentidão da zaga é um ponto a ser observado para está partida, a dupla Réver e Igor Rabello são zagueiros lentos e que precisam da aproximação dos volantes para auxiliar no combate na zona de guerra.

Mapa de calor mostra a movimentação da equipe do Atlético-MG. Muito mais pelos lados do campo, ao invés do setor central. Imagem: FootStats.

O adversário do Galo, o Defensor Sporting chega a está fase após eliminar Bolívar-BOL e Barcelona-EQU. Na primeira fase uma vitória fora de casa por 4x2 e atuando diante de sua torcida uma derrota por 2x3. Já na segunda fase uma polêmica no primeiro confronto, por conta de uma escalação irregular o Barcelona-EQU acabou sendo o perdedor da primeira partida no placar de 3x0, mesmo que no campo tenha sido outro resultado. Vale ressaltar que está punição é uma das regras para a escalação de jogador irregular, dependendo do contexto da situação.

No mapa pode observar que a equipe do Defensor trabalhou
com a posse de bola muito mais no campo de defesa
sendo um time muito reativo e esperando as
ações do Barcelona. Imagem: FootStats.

A equipe uruguaia por não ter uma equipe tão talentosa acaba fazendo um jogo bem mais reativo, tentando pegar o adversário no contra ataque. Poucas trocas de passe e poucas finalizações foram marcas negativas nos 4 primeiros jogos nas fases anteriores. Usa e abusa das bolas alçadas na área, tem no sistema defensivo a tentativa de uma forma de segurar seus adversários, mas que nos últimos 4 jogos levou 8 gols (considerando o placar da primeira partida contra o Barcelona-EQU que seria 2x1). Na partida de volta utilizou uma linha de 5 e mais uma de 3 à frente da zaga, procurando fechar os espaços da equipe do Equador, segurou o impeto, mas levou pressão durante os 90 min, com algumas pouquíssimas tentativas de contra ataque. No setor ofensivo pouco agrediu no último, mas não pode ser ignorado pelo Galo. Os espaços dados pelos volantes podem ser aproveitados pela equipe uruguaia então atenção nesse setor é sempre necessária.

A proposta do Defensor está bem clara, dar a bola ao adversário, um time que não tem vergonha de rebater, será reativo e a equipe do Atlético-MG vai precisar dos seus talentos e paciência para furar o bloqueio dos uruguaios.

0 Comentários