Santos de Sampaoli

 O ano de 2019 começou agitado no futebol brasileiro e um dos motivos dessa agitação foi a chegada de Jorge Sampaolli ao Santos

Foto: Sampaoli em entrevista coletiva pós jogo
Lucas Amaral
FutebolNews

 Após receber uma chuva de críticas durante a Copa do Mundo da Rússia, pelo fato de ter comandado uma seleção argentina completamente bagunçada, o treinador perdeu o emprego e acabou desembarcando no Brasil para ser o comandante do alvinegro praiano.
  Por ser um técnico muito renomado e mundialmente conhecido, chegou causando certas polêmicas com críticas direcionadas a diretoria do clube, e entre as principais revindicações eram a falta de contratações, saída dos melhores atletas do plantel santista, como Bruno Henrique e Dodô e principalmente a forma física de certos jogadores pós férias. As broncas foram se amenizando após a chegada de Soteldo, Aguilar, Everson, Cueva e Jean Lucas, os dois últimos foram as mais recentes e o peruano sem dúvida a mais badalada, chega pelo valor de 26 milhões de reais e já deve ser bem aproveitado rapidamente entre os 11 titulares.
  Mesmo sendo somente o começo da temporada já é bem visível a filosofia imposta pelo "Pelado" (apelido do argentino por ser careca), o time assimilou bem suas ideias e encantando até mesmo os torcedores mais conservadores. Nesse texto mostraremos algumas características do Peixe.
  Assim como ele vamos começar pela defesa: O volante mais defensivo é um ponto importante na saída de bola, vindo buscar a bola entre os zagueiros e fazer passes mais verticais para iniciar o ataque. Um dos pilares dessa transição de bola dos defensores é o Vanderlei, até por esse motivo um goleiro que saiba jogar com os pés é fundamental, pois a linha defensiva busca a eliminação do adversário, se o rival pressiona com dois atletas os jogadores tocam entre eles em forma de triângulo até conseguir avançar e deixar os que estavam pressionando para trás, alcançando a tão buscada superioridade numérica no dois últimos terços do campo, visto que os laterais sobem uma casa no campo para o auxílio dos meias na hora da criação.
  Essa forma de jogar talvez tenha sido melhor apresentada perante ao São Paulo, pelo campeonato paulista, onde o time da baixada ganhou por 2 a 0 no Pacaembu e foi completamente dominante no clássico, não dando chances ao time da capital. Alguns números interessantes dos santistas no clássico:


92% de precisão no passe 
56,2 de posse de bola 
83% de acerto nas viradas de jogo 
45% de precisão nos lançamentos 
55% de aproveitamento nas finalizações 
  Algo que chamou bastante a atenção foi o segundo gol, o lance começa em uma falta cobrada pelo São Paulo para dentro da área que foi afastada pelo Gustavo Henrique, ganha no alto pelo Felipe Cardoso, sobrando para o Alisson que de primeira deixa o paraguaio Derlis González  na cara do gol, o atacante dribla o goleiro Volpi e finaliza para o gol, todo esse processo foi somente em 5 toques na bola, sendo 2 deles do atacante que finaliza a jogada.
  Se o time vai embalar e ganhar títulos não dá para saber, mas Jorge Sampaoli é definitivamente uma luz no fim do túnel do conservadorismo técnico existente aqui no Brasil.

0 Comentários