Libertadores: análise da partida do Cruzeiro


O Cruzeiro entra em campo nesta quinta-feira (14). Imagem: pagina3.com.br
Por Rodrygo Nascimento
FutebolNews


O jogo do Cruzeiro nesta noite de quinta-feira (14), é válido pela segunda rodada da Taça Libertadores da América 2019. Após a vitória na estreia fora de seus domínios, a equipe deu um passo importante para a classificação. Mesmo que sendo apenas a primeira partida bater o principal rival e fora de casa é fundamental. Agora o time Celeste enfrenta o Deportivo Lara, que empatou na estreia e ocupa a terceira colocação no grupo B.

O encontro entre as duas equipes estava programa para acontecer na quarta-feira (13), porém, por questão de logística foi adiado para está quinta-feira, 19h15 (horário de Brasília), no estádio do Mineirão. Bom para o time brasileiro que ganhou mais um dia para descansar. O último jogo foi contra o Tombense pelo Campeonato Mineiro 2019, vitória por 2x0, sem sustos, com um time reserva, embora tenha jogado Thiago Neves e Dedé. Porém, a característica do time não se modificou, identidade que o técnico Mano Menezes deu desde à temporada 2017, mesmo sendo criticado. Um time mais reativo, que procura trabalhar com duas linhas de 4 sem bola, sempre com Thiago Neves solto à frente com o centroavante, já com bola um 4-2-3-1.

Vale destacar o número de chances criadas
pelo Huracán e pelo Cruzeiro, que acertou
apenas um chute no gol, foi justamente o
gol marcado. Imagem: SofaScore.

Contra o Huracán ficou clara a proposta do Cruzeiro. Criando poucas oportunidades, da a bola para o adversário trabalhar, faz a marcação no campo de defesa e com os homens de lado ocupando os espaços para evitar uma possível dobra no setor. Por certas vezes criticado em adotar está postura com um elenco tão qualificado, porém, Mano consegue adaptar muito bem a equipe para esta proposta de time mais reativo. Com jogadores de qualidade do meio ao ataque facilita ainda mais isto. Sendo reativo automaticamente vira um time mais vertical, com menos posse e mais rapidez, essa qualidade se da ainda mais pelas características de Rodriguinho, Rafinha e Robinho que conseguem dar muita velocidade e movimentação no segundo terço e na zona guerra da equipe adversária. O primeiro inclusive, atua no lugar de Thiago Neves vira a principal peça de articulação da trinca, pisa na área e recompõe com qualidade ajudando a dupla de volantes no combate. Segundo o SofaScore, eleito melhor em campo nota 7.3, 1 gol, 7 duelos vencidos e 82 % de acertos de passes. Vale ressaltar também o reserva Marquinhos Gabriel que quando entra também consegue dar essa dinâmica ao time do Cruzeiro. Ele consegue atuar nas 3 posições do meio-campo.

Lucas Romero e Henrique definitivamente não são volantes apenas de retenção, ambos conseguem dar qualidade na saída e força na combatividade no setor. Lembrando que no banco ainda tem Ariel Cabral e Lucas Silva. A dupla de volantes do time Celeste são fundamentais para ditar o ritmo de jogo, com bola atuam em bloco médio e ajuda empurrar o time adversário para o campo de defesa, sem bola se juntam a linha de 4 à frente da zaga. Henrique e Lucas Romero tiveram mais de 80% de passes certos na partida. Em 71 min em campo Lucas desarmou 3 vezes, ganhou 4 duelos e interceptou 1 passe. Henrique venceu 6 duelos, fez 1 desarme e interceptou 5 bolas, atuando toda a partida. 

A zaga com uma atuação impecável ajuda a dar mais segurança a toda equipe. Léo e Murilo praticamente perfeito nas bolas áreas, conseguiu neutralizar a pressão do Huracán quando alçava a bola. Dos 48 cortes que o Cruzeiro deu na partida a dupla de zaga cortou 26 bolas, mostra o quão foram importantes na estreia. E impossível não falar da atuação do goleiro Fábio, ídolo da torcida teve a melhor nota dos defensores. Em 14 chutes de dentro da área dos donos da casa o arqueiro defendeu 5 bolas. 
As notas de cada jogador da linha de zaga Cruzeirense. Imagem: SofaScore
O Cruzeiro tem totais condições de passar de fase liderando o grupo. Tem um time qualificado, com proposta definida, um técnico experiente e longevo valências que tem que ser levadas em conta em uma competição tão importantes.  Agora atuando em casa, com certeza vai adotar uma postura mais ofensiva sem deixar o adversário jogar e pressionando na saída de bola. A mecânica do time Cruzeirense toda se encaixa, cada posição, cada características do jogador, mostra o quanto que o treinador Mano Menezes conhece o elenco.



                                                                                                                     





0 Comentários