Mudanças nas regras do futebol

Reprodução: Pinterest


Por: Mariane Ferreira

FutebolNews

O futebol ganhará nova regras a partir de junho deste ano. O intuito da mudança é deixar a disputa dentro de campo mais dinâmica e aumentar o tempo de bola rolando. Cada federação ficará responsável pro implementar as mudanças em seus países.

No Brasil a Confederação Brasileira de Futebol pretende implantar as alterações a partir de 8 de julho, quando os campeonatos vão retornar após pausa para realização da Copa América, que já será disputada conforme as novas regras.

Conforme as novas regras incluem desde aplicação de cartão amarelo para os técnicos até o fim da bola ao chão. Confira algumas das novas regras.

Agora em 2019 quando o jogo for interrompido temporariamente por algum incidente a bola não será mais colocada em disputa, mas sim devolvida ao último jogador que a tocou. Se a paralisação acontecer dentro da área, será dada ao goleiro. Na hora da devolução de bola ao jogo, o adversário tem que manter distância de quatro metros da cobrança para não atrapalhar. Se a bola tocar no juiz em qualquer lance, a bola será devolvida ao time que a possuía.

A formação das barreiras nas cobranças de faltas agora será composta apenas por jogadores do time que está se defendendo. Segundo a entidade não há justificativa tática legítima para atacantes estarem na barreira e sua presença vai contra o espírito de jogo e prejudica a partida.

O cartão amarelo dado a um jogador por comemorar ilegalmente um gol, como por exemplo tirando a camisa será mantido mesmo no caso em que o gol for anulado por algum motivo como um impedimento.

Agora nos tiros de meta o goleiro poderá passar a bola para um companheiro de equipe que estiver dentro da grande área. Pela antiga regra a bola só poderia voltar ao jogo depois de sair da área.

A polêmica interpretação de mão na bola ou bola na mão vai acabar. Com a nova regra a jogada será interrompida para cobrança de tiro livre quando a bola tocar na mão ou braço do atacante e entrar no gol mesmo que o toque tenha sido acidental; quando o jogador controlar a bola ou gerar chances de gol após tocar sua mão ou braço; quando a bola tocar a mão ou braço do jogador nos casos em que ele aumentar a área de cobertura de seu corpo com os braços; quando a bola tocar os braços e as mãos acima dos ombros.

 A partir de agora o jogador que ganhou o sorteio com o uso de uma moeda o direito de escolher para qual lado do campo ele começa atacando poderá também decidir quem começa o jogo com a posse de bola.

A regra que determinava que o goleiro mantivesse os dois pés sobre a linha no momento da cobrança de um pênalti também foi abandonada. A partir de junho, os goleiros precisarão ter apenas parte de um dos pés sobre a linha na hora do chute.

Os juízes não precisarão mais interromper uma cobrança rápida de falta caso tenham que aplicar um cartão amarelo ou vermelho, ele poderá esperar o lance acontecer para só depois aplicar a advertência.

Agora na hora das substituições o jogador deverá sair pelo ponto mais próximo e não ir até o meio do campo. Isso fará com que as substituições sejam mais rápidas.

O técnico a parti de agora poderá ser expulso pelo juiz por reclamação. A nova regra aplicada pelos técnicos são as mesmas dos jogadores, o técnico primeiramente será advertido com cartão amarelo e se continuar poderá ser expulso com o cartão vermelho.

0 Comentários