Qual o maior clássico do Brasil?

Foto: Rafael Alves/FutebolNews


Por: Guilherme de Carvalho Alves
FutebolNews, Minas Gerais

Já que analisamos os clássicos ao redor do mundo, nada mais justo que focar em embates que marcam décadas aqui no futebol brasileiro. Se escolher o melhor duelo fora do nosso país já é difícil, tomar essa escolha analisando clubes dos quais estamos acostumados a conviver dia após dia será mais complicado ainda.

Diferentemente dos clássicos ao redor do mundo, a grande maioria das histórias por trás das maiores rivalidades do Brasil não envolvem política, religião ou economia. O que torna ainda mais complicado tal escolha, já que cada clássico segue tendo sua peculiaridade, que conquista as pessoas por motivos mais pessoais do que históricos. 


Para começar, é justo citar a rivalidade ardente existente entre Grêmio e Internacional. Para a grande maioria dos analistas e especialistas, o "Grenal" é o maior clássico do Brasil, figurando inclusive entre os maiores do mundo e, tal escolha pode ser justificada muito por conta da polarização existente no Rio Grande do Sul, onde apenas os dois times figuram sempre nas cabeças das maiores competições do país, o que leva toda a mídia e visibilidade para ambos. Ou seja, diferentemente de estados como São Paulo e Rio de Janeiro, onde temos em cada um deles quatro grandes clubes que disputam entre si qual a maior rivalidade, no Sul, isso fica apenas entre o Tricolor e o Colorado, fazendo com que o ódio entre as duas torcidas seja genuíno e inesquecível, principalmente desde o Grenal de número 11, em 4 de agosto de 1918, no qual uma briga generalizada entre jogadores do Inter e torcedores do Grêmio deixou 100 pessoas feridas, incluindo o meia colorado Ribas, que levou uma facada. 

Foto: Reprodução
Mudando agora para São Paulo, também não poderíamos deixar de citar o grande Corinthians e Palmeiras. Se no sul, um colorado não pode usar azul em dias de clássico, e um gremista não pode usar vermelho, em São Paulo a rivalidade entre o Timão e o Porco não é muito diferente. Com inúmeros duelos por títulos nas mais diversas competições, o "Derby Paulista" como é chamado o embate mais antigo do estado, marcou décadas e ainda segue deixado todos os nervos à flor da pele na capital paulista. A maior prova disso, é a negação em que o Corinthians tem pela cor verde, de seu rival. Fazendo com que haja uma lei no estatuto corintiano que impeça que haja qualquer tipo de cor esverdeada em qualquer coisa relacionada ao Corinthians, sendo o motivo pelo qual o Timão foi o único time do Brasil a não homenagear a Chapecoense, na época do acidente aéreo em 2016 que tirou 71 vidas. Outro desejo do clube é mudar a cor do gramado do seu estádio para preto, removendo o esverdeado da grama. Loucura né?

Em Minas Gerais, a polarização que ocorre no Sul do país não é tão intensa, mas ainda assim, Cruzeiro e Atlético Mineiro faz o coração de muito torcedor pulsar mais forte. Por mais que no início do futebol mineiro a grande rivalidade estadual fosse Atlético Mineiro e América Mineiro, o crescimento exponencial do Cruzeiro fez com que ele entrasse diretamente nessa briga anos após sua criação, e se tornando o maior rival do Galo. O clássico mineiro já reuniu inúmeros jogadores históricos para o futebol brasileiro, como Piazza, Dirceu Lopes, Tostão, João Leite, Dadá Maravilha e Aleixo e teve anos de glória recentemente, principalmente com a decisão da Copa do Brasil de 2014, entre Atlético Mineiro e Cruzeiro.

Foto: Reprodução

No Rio, hoje em dia é difícil afirmar que existe apenas um grande clássico, já que o Flamengo, atualmente, encontra-se em um patamar muito acima dos seus rivais. No entanto, historicamente falando, é impossível não se lembrar do "Clássico das Multidões", entre Flamengo e Fluminense, intitulado por muitos como o clássico mais charmoso do Brasil e responsável por levar o maior público do futebol a uma partida oficial: 194.603 torcedores na final do Campeonato Carioca de 1963. Além do Fla-Flu, outro clássico que também mexe com os torcedores cariocas e talvez seja o mais esperado nos dias atuais, é o "Clássico do Milhões" entre Flamengo e Vasco. Por mais que nunca tenham decidido uma final de competição nacional, ambas as equipes historicamente colecionam bons times e grandes títulos, fazendo com que o clássico se tornasse extremamente chamativo para o público.

Na região Norte do país, o clássico entre Remo e Paysandu é o maior da região. Tendo seu estopim de uma maneira um tanto peculiar, no qual dirigentes de ambos os clubes se estranharam e se ofenderam por conta da renda de determinado jogo; hoje, o Re-Pa é o clássico mais disputado no futebol brasileiro e, muito provavelmente do futebol mundial com 751 partidas no total. 

Ainda pelo Brasil existe uma infinidade de bons clássicos, que se pararmos para analisar um por um, discutiríamos por horas ou escreveríamos uma bíblia esportiva sobre tudo que ronda todas as rivalidades mais importantes do Brasil. Além de todos os clássicos citados, não podemos deixar de lembrar do "BaVi", entre Bahia e Vitória. Ou então do "Clássico-Rei", entre Ceará e Fortaleza, de Coritiba e Athletico Paranaense, CSA e CRB, os demais clássicos paulistas e cariocas, América MG e Atlético MG.. enfim, se existe alguma coisa da qual o brasileiro não pode reclamar é da falta de clássicos. 

Foto: Reprodução

Afinal, como diria o Jornalista, Professor e Autor Celso Unzelte, o que faz um clássico é a capacidade de resistir ao tempo.E no Brasil, praticamente todos os clássicos se reinventam, independente da fase que vive determinado lado da rivalidade. Para finalizar, logo abaixo seguem os palpites de 5 redatores e comentaristas do FutebolNews sobre quais seriam os maiores clássicos do Brasil. Deixe sua opinião também!

Foto: Rafael Alves/FutebolNews

0 Comentários