Qual o melhor time da década a vencer a Champions?


André Neves - @nevestbc
Foto: reprodução


Que a Champions League é o campeonato de clubes mais importante do mundo, todos concordamos, mas será que você concorda também em quais são os melhores clubes que venceram este torneio na década? 

Com o início de 2020, procurei selecionar os 5 melhores times que levantaram a orelhuda, considerando não apenas a desempenho em campo, mas também um domínio local e continental, títulos conquistados e relevância histórica.

Desta forma, os clubes que conseguiram copar desde 2010 são: Real Madrid, 4 vezes campeão (2014, 2016, 2017 e 2018), Barcelona, 2 (2011 e 2015), Inter (2010), Chelsea (2012), Bayern de Munique (2013) e Liverpool (2019). Nesta lógica, para facilitar a dinâmica, já excluo o Chelsea por ser o pior time desta lista e não ser nem o melhor Blues da época. Adiante, escolho apenas o elenco de 2017 do Real Madrid, pois mesmo ganhando os títulos continentais, os Merengues não eram dominantes de fato, ao contrário do escolhido.

Enfim, leia, reflita e comente, vamos ver qual é sua opinião.

Inter (2010)



Julio Cesar; Maicon, Lúcio, Samuel, Javier Zanetti; Cambiasso, Thiago Motta, Stankovic; Sneijder, Eto’o, Diego Milito

Mourinho, né? Sólido defensivamente e mortal no contra-ataque com a qualidade de Sneijder, Eto’o e Milito. Conquistou a tríplice coroa, contudo não encantava e não foi hegemônico nos próximos anos, assim, estacionou na sexta posição.

Real Madrid (2017)




Keylor Navas; Carvajal, Varane, Sergio Ramos, Marcelo; Casemiro, Modric, Kroos; Isco, Cristiano Ronaldo, Benzema

Time de peso, camisa de peso. Não foi o clube mais vistoso nos quatro anos que foi campeão. Bola por bola, talvez ficasse atrás de alguns clubes que não chegaram levantar a taça, porém tem que se respeitar. 2017 foi o auge de um clube dominante, um meio de campo poderoso, Ramos avassalador e o Cristiano Ronaldo acabando com o jogo. Vale ressaltar também o poder ofensivo do seu banco, Bale e Asensio entravam e resolviam quando era necessário. Era um rolo compressor. 


Liverpool (2019)



Alisson; Alexander-Arnold, Matip, Virgil van Dijk, Andy Robertson; Fabinho, Wijnaldum, Henderson; Salah, Mane, Firmino

Talvez aqui seja o maior ponto de discordância entre os leitores e quem escreve, muito pelo que esse trio de ataque fez e faz na Premier League ou pela imagem lúdica da virada contra o Barcelona. Contudo, não podemos esquecer que estamos falando de Champions e na temporada de 2018-19 a equipe só passou do grupo C graças a milagres de Alisson em um jogo de vida ou morte contra o Napoli. Não dá para esquecer também da remontada na semifinal após perder de 3x0. Por outro lado, não da para esquecer também as magníficas campanhas no campeonato Inglês, ficando ano passado, atrás do impecável City de Guardiola e nesta abrindo 16 pontos para o mesmo. 

No final das contas, dos 11 melhores jogadores do mundo atualmente, os garotos de Liverpool detém ao menos 5 posições, o goleiro, os laterais, o zagueiro e a ponta direita. Ainda da para contestar o egípcio nesta lista, mas temos Messi na direita.

Bayern de Munique (2013)



Neuer; Philipp Lahm, Boateng, Dante, Alaba; Schweinsteiger, Javi Martinez; Ribery, Muller, Robben; Mandzukic

Para Guardiola, um dos maiores desafios da carreira foi assumir o clube alemão após a aposentadoria de Jupp Heynckes. Neste ano, o treinador conquistou a tríplice coroa, o feito mais glorioso de um clube na Alemanha. 

Parece que esquecemos a qualidade desse time. Neuer, Lahm, Boateng, Schweinsteiger, Ribery, Robben e Mandzukic em seu auge. Um clube que perdeu apenas um jogo na campanha da Bundesliga.

Dominante! Vertical! Imparável! 
Fazia 1,2,3 sem dar chances. Vencendo o rival na final, aplicando 7x0 no Barcelona. Um time histórico!

Barcelona (2015)



Ter Stegen; Dani Alves, Pique, Mascherano, Jordi Alba; Busquets, Rakitic, Iniesta; Messi, Suarez, Neymar

Aqui já é um caso diferente do rival de Espanha. As equipes são completamente diferentes, o estilo de jogo é outro, os treinadores são diferentes e um trio de ataque poderoso que poucas vezes se viu no futebol.

MSN! Uma máquina! De fato não bateu com o time de 2011, mas chegou a assustar. Luis Enrique era vertical, um pouco diferente do seu antecessor em títulos europeus. Priorizava os atacantes e um pouco menos a posse de bola e o jogo posicional. Sai Xavi, entre Rakitic, última temporada gloriosa de Busquets e Dani Alves. Ter Stegen se consolidando. Um time que fazia brilhar os olhos. Bola por bola? O trio MSN ganha meu voto para o segundo melhor.

Barcelona (2011)



Victor Valdes; Dani Alves, Pique, Puyol, Abidal; Busquets, Xavi, Iniesta; Pedro, David Villa, Messi

Este se explica sozinho. Não foi apenas dominante, foi revolucionário. Mudou a dinâmica do jogo, produziu um campeão de copa do mundo, pautou uma década de filosofia de jogo. O clube que de 2008 a 2012 beirou a perfeição. Está no hall de maiores times da história!

Como Sir Alex Ferguson, o algoz de 2011, comenta, “eles te hipnotizam com o toque de bola”, “o melhor time que já joguei contra”.

O quarteto Guardiola, Xavi, Iniesta e Messi era fantástico!

0 Comentários